quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Mais sobre Joaninhas...



Desde a nossa infância que a joaninha é um dos insectos que mais nos atrai. É bonita, não nos pica, e diz-se que nos traz sorte. A presença da joaninha nos nossos jardins pode também ser uma grande vantagem para o bem-estar das nossas plantas.
Desde do final do século XVIII que a joaninha é utilizada para controlar pestes nos Estados Unidos. Muitas espécies de joaninhas podem ser benéficas ao cultivo, ou ao jardim, exactamente porque são predadores de acarídeos (ou homoptera), que são na sua generalidade considerados pestes dos espaços verdes. Ou seja, que ao permitir que a população de joaninhas aumente estamos a promover o combate a estas pestes, reduzindo a sua presença de uma forma natural, barata e sem problemas colaterais. Assim é possível evitar completamente o uso de pesticidas ou outros químicos prejudiciais ao ambiente.

Existem várias formas de utilizar a joaninha como controlo biológico de pestes:

1. Controlo Manipulativo Biológico – o objectivo é utilizar a população de joaninhas já presente na zona afectada, e criar condições mais favoráveis às mesmas para que estas proliferem. Por exemplo, não utilizar químicos que as possam afectar ou, deixar crescer as urtigas que normalmente alojam afidios logo no início da Primavera.




2. Controlo Biológico Aumentativo – esta forma identifica a joaninha na zona afectada, mas em números inferiores àqueles necessários para combater a peste. Implica a introdução de joaninhas vivas, compradas a um fornecedor próprio, com o fim de aumentar a sua população a um nível que permita um combate eficaz. A grande desvantagem é que existe o risco das joaninhas voarem para outra zona. Porém, se permanecerem o tempo suficiente para porem ovos, ao nascerem as larvas, estas consumirão a peste sem poder migrar para outra zona pois não poderão voar até chegar à idade adulta.

3. Controlo Biológico Clássico ou Inoculador – esta última forma, implica a introdução de uma espécie de joaninha que não exista na zona afectada, e que se espera combata uma peste, que parece já ter combatido noutra zona. Um exemplo foi a introdução da joaninha Rodolia cardinalis para combater insectos de escama que ameaçavam destruir por completo a indústria citrina da Califórnia. Neste caso, não foi preciso utilizar químicos, e assim não só foi possível poupar o ambiente como também verbas imensas eventualmente atribuídas ao combate desta peste.
A utilização da joaninha no combate a certas pestes é um método natural a considerar pela sua simplicidade, inexistência de efeitos secundários e o não afectar o meio ambiente que é normalmente tão castigado com químicos. Hoje em dia pode-se encomendar joaninhas vivas através da internet com muita facilidade (com excepção de sites provenientes dos Estados Unidos ou de outros países com restrições alfandegárias) para utilização como controlo biológico. Um exemplo de onde pode encomendar joaninhas pela Internet: Wiggly Wigglers - um site do Reino Unido.

Características da Joaninha (Familia Coccinellidae)

Comprimento: de 1 a 10mm dependendo da espécie.

Cor: Normalmente tem cores fortes – vermelhos, amarelos – para avisar os seus predadores que é tóxica e que sabe mal. Algumas emitem um cheiro desagrdável para os afastar. Pode ter manchas pretas nas suas asas – desde duas até dezasseis, ou mais.

Reprodução: 10 a 50 ovos amarelos de cada vez. As larvas quando nascem são pretas ou cinzentas e têm menos de 4mm de comprimento. As larvas podem continuar cinzentas ao cresceram (tem 4 fases), ou tornarem-se azuis com marcas amarelas ou cor de laranja. Têm mandibulas elongadas e alimentam-se do mesmo que a joaninha adulta. O ciclo de reprodução pode variar em duração dependendo da temperatura, podendo até parar em épocas muito frias.

Alimentação: Afidios, insectos de escama e acarídeos. Eventualmente consomem néctar das plantas e água que vêm nos insectos como complemento à sua dieta. Algumas joaninhas, embora poucas, são herbívoras comendo folhas de plantas.

Reacção ao Perigo: Quando sentem perigo, enrolam as suas pernas e antenas debaixo da sua carapaça, e inclusivamente deixam-se cair de onde estiverem, como por exemplo de uma folha.

2 comentários:

Daninha disse...

Como ficou legal seu blog
com a foto das JOANINHAS se acasalAndo!
ADOREI MUITO SUCESSO.

Ivanei Carlos disse...

Olá, gostei muito de seu blog.
Estou tendo problemas comum tipo de joaninha herbívora. Há uma infestação em minha horta. Você sabe o que fazer para controlá-las?
Outra coisa. Amei o aquário de seu blog. Onde conseguiu?

Ocorreu um erro neste gadget