sábado, 6 de dezembro de 2008

Pensamento 252


Pensamento da Semana - N°. 252 06/12/2008
Estimados Amigos,

Uma das gratas faculdades que a maioria dos homens possui é fato de poderem expressar-se livremente por meio da voz, ou seja, falar é um magnânimo presente brindado à maioria da humanidade.

Esta aptidão inata tem sido uma ferramenta que auxilia o homem a questionar com o objetivo de minimizar suas dúvidas, discursar com o intuito de persuadir, profetizar com a intenção revelar verdades desconhecidas, dialogar com a intenção de compartilhar idéias, sonhos ou momentos agradáveis. No entanto, numa percepção dual da vida, esta mesma habilidade pode ser utilizada para desvirtuar a realidade, iludir os inocentes, ludibriar outras pessoas e maldizer sobre outrem.

Ademais, outra realidade que impera num mundo de liberdade de expressão é o fato das pessoas poderem falar o que lhes convém a qualquer momento e, neste quesito, é impressionante verificar a realidade de que o ser humano usa, ou abusa, do seu tempo para falar da vida, dos hábitos, dos comportamentos e das ações de outras pessoas.

A miríade de razões pelas quais isto acontece é imensa e vai desde o amor até bem-aventuradas intenções, desde a inveja até o medo, desde a malícia até a pureza, desde o fofocar até o esclarecer, ad infinitum.

Assim sendo, muitas pessoas, freqüentemente, são capturadas numa teia onde outros falam inverdades, insultos ou intrigas sobre as mesmas. Então, a dúvida pertinente nestes momentos é como agir, ou reagir, em situações onde outros estão falando mal sobre você?

Em primeiro lugar, é prudente estar ciente de que nem tudo o que os outros falam está conectado com a verdade. Depois, em segundo lugar, as pessoas podem ter suas próprias razões para estar falando de outrem e, novamente, pode ser uma inverdade e, em terceiro lugar e o mais importante, a única certeza que cada pessoa pode ter é com relação à maneira pela qual ela pode reagir frente a tais inesperadas e indesejadas situações.

Ademais, sempre e quando o imprevisto bate à porta, é necessário muita coragem, determinação, tolerância, paciência e entendimento para que a reação não seja algo que, no futuro, a pessoa se arrependerá.

Então, sempre e quando alguém comentar, fofocar ou maldizer algo sobre você, tenha em mente que a outra pessoa também tem seus problemas e limitações que a levaram a fazer tal comentário e que a vossa grandeza reside no fato de tentar entender as razões do outro e, conseqüentemente, se possível seguir vossa vida ileso, astuto e leve como se apenas uma lufada de vento tivesse, temporariamente, desarrumado vossos cabelos.

O ser humano que trabalhar seu consciente para, espontaneamente, agir de tal maneira frente a repentinos e nefastos acontecimentos estará disseminando, em seu coração, moléculas que o tornam mais nobre, prático e sábio, pois o mesmo terá entendido a razão porque o outro está tomando determinada atitude, assim como ele estará bloqueando um potencial ciclo de "violência".

Desta maneira, desejo-vos uma semana repleta de consciência de vossas palavras, fortalecimento dos vossos escudos de proteção contra ataques de outrem e tentativa de entendimento das opiniões alheias.

Abraços e carpe diem,

Tadany




Poema 238

Na tagarelice do mundano
Perde-se a preciosidade dos pensamentos
No movimento firme de um abano
Movem-se as estruturas do firmamento. (Tadany – 01 11 05)



Poema 93

Para cada mulher casada e bonita e, por outrem, desejada
Existe um parceiro enfadado de fazer amor com ela
Cujos olhos procuram outra possível amada
E cujos sonhos eróticos não mais contemplam sua atual bela. (Tadany – 12 01 05)



Poema 42

Os subalternos nascem para servir
Os mentirosos atuam com convicção
O exército se instala para destruir
Um sistema único nem sempre é a solução. (Tadany – 11 09 04)

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget